Como deve ser a alimentação para diabéticos?
alimentação-para-diabéticos

Cerca de 8% da população brasileira é diabética. Se você não tem a doença, provavelmente deve conhecer alguém na família ou entre os amigos que convive com o problema. E, sem dúvida, uma das principais preocupações para quem já foi diagnosticado é sobre como deve ser a alimentação para diabéticos.

Dessa forma, nós preparamos para você algumas dicas e orientações de como deve ser a alimentação de quem tem diabetes. Quais alimentos devem ter presença obrigatória nas refeições e quais devem ser evitados? Descubra agora como ajudar o seu organismo a controlar a doença!

Oleaginosas

Compostas por magnésio, além de gorduras boas, as oleaginosas devem fazer parte da alimentação para diabéticos. Além disso, elas também possuem ácidos graxos mono e poli-insaturados, que agem no controle dos níveis de açúcar no sangue.

Fazem parte dessa categoria de alimentos a castanha de caju, castanha-do-Brasil, a macadâmia, as amêndoas e as nozes. Não há, no entanto, um consenso sobre a quantidade a ser ingerida: a recomendação mais comum é de 30 gramas por dia, o que equivale a um punhado. 

Frutas

Qualquer tipo de fruta pode ser consumida pelos diabéticos. No entanto, é preciso ficar atento às porções, especialmente no caso de alguns tipos. Melão e melancia, por exemplo, são frutas com índice glicêmico elevado. Mas o consumo não é proibido. Uma unidade de tamanho médio ou 150 gramas é uma medida segura.

Aliás, a maçã é uma fruta bastante recomendada para esse público em específico. É que ela possui entre suas fibras a pectina, que transforma o índice glicêmico da refeição e promove uma absorção mais gradual da glicose. Banana, uva, caqui, laranja e manga são outras frutas com índice glicêmico baixo ou médio.

alimentação-para-diabéticos
Confira dicas do que não pode faltar na alimentação para diabéticos. Foto: Unsplash/Reprodução

Aveia

Outro item que deve fazer parte da alimentação para diabéticos é a aveia. Ela possui em sua composição a betaglucana, substância que forma uma espécie de gel no organismo e retarda o esvaziamento do estômago, assim como a absorção da glicose. 

Assim, controla a elevação da presença do açúcar no sangue e prolonga a sensação de saciedade. Além disso, também auxilia na sensibilidade à insulina.

Carboidratos integrais

Considerados vilões por alguns, os carboidratos devem fazer parte e responder por até 60% do valor ingerido de calorias na alimentação para diabéticos. O que deve ser evitado, contudo, é a grande concentração em uma mesma refeição.

Uma saída é apostar nos carboidratos integrais. Eles preservam toda a composição interna do grão, incluindo as fibras e proteínas que ajudam no controle glicêmico. No entanto, nem todos os produtos, especialmente os industrializados que levam o nome de “integrais”, fazem parte dessa categoria. Para isso, você deve observar se pelo menos 50% do alimento é formado por grãos integrais.

Brócolis

Os legumes em geral devem ser inseridos na alimentação de quem possui diabetes. O brócolis, entretanto, tem destaque, já que tem um composto que se transforma no organismo em sulforafano, antioxidante que diminui a produção de glicose no fígado. A ação é semelhante ao do cloridrato de metformina, um dos principais medicamentos usados por quem tem a doença.

Essas foram nossas dicas de itens que não podem faltar na alimentação para diabéticos. Para mais conteúdos como esse, siga nossa página no Instagram, @sucolandia_oficial, e continue de olho em nosso blog!

Veja
também

Abacaxi

Rico em Vitamina C e sais minerais como Cálcio, Ferro, Fósforo, Potássio, Manganês, Magnésio e Zinco. É também fonte das vitaminas A e do Complexo B.


• Fortalece o sistema imunológico e elimina as inflamações do corpo.
• Ajuda na digestão.
• Alivia as dores musculares e auxilia na recuperação do corpo após a prática de exercícios.
• Auxilia ainda na perda de peso.